segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Carnaval 2012 - putaria em Ipanema

Carnaval 2012 - loucura em Ipanema

     Sou striper virtual ,mas tenho meus momentos de folga, claro, né rs? E o Carnaval é um destes momentos. Fomos curtir, portanto, o carnaval de rua do Rio, com certeza o mais gostoso, empolgado, alegre, irreverente e sexy do Brasil, com muitas pessoas bonitas e a fim de curtir não só o samba, mas também, o momento de muita euforia e sensualidade que envolve o período. Fomos ,então, para o Zona Sul da cidade, mas especificamente, Ipanema, onde rolam os melhores blocos de rua, com as pessoas mais lindas do mundo!
         Acompanhamos alguns blocos pela orla, como Banda de Ipanema e o Simpatia é Quase Amor, um bloco bem liberal, onde muitos simpatizantes do movimento GLS frequentam, sem que o bloco perca o caráter familiar que o permeia. Eu, que já vou cheia de fogo, começo logo a fitar os olhares ao redor, sempre na esperança de ser correspondida. E putinha que sou, dou aquela brecha, de modo que a pessoa ( o cara, apesar de estar aberta, tambem, às meninas ) se sinta à vontade para chegar, trocar poucas palavras e brindar-me com tórridos beijos.E assim foi durante toda a tarde, sendo beijada por aqueles marombados da Zona Sul, sempre acompanhada de perto do meu maridinho corninho, que se passava por um amigo meu.
        No final da noite, fomos para a Rua Farme de Amoedo, reduto carioca GLS, com pessoas lindas do Rio e,agora no carnaval, de muitos gringos também. Foi demais atacar aqueles estrangeiros com olhos azuis me comendo com os olhos como se nunca tivessem visto mulheres assim em seus países ( e nunca viram mesmo rs rs, pois as europeias são lindas de rosto, bonecas, mas não têm as curvas exulberantes que nós brasileiras temos ), mulheres eles só vêem em fotos.  Ficavam loucos, mas com dificuldade por causa da língua. Mas eu, putinha que sou, usei a língua que eles conhecem, a da boca, aquela que vai ao fundo do céu da boca em busca de beijos ardentes.
         Depois de muitos beijos com uns 30, vi-me encantada com um negro, alto, forte, do jeito que eu adoro, pois eles são quentes demais, além daquele conhecido atributo, né ? Qual? A pica grande rs rs.
O meu deus grego negro agarrou-me pela cintura e me puxou para si, agarrando-me junto ao seu corpo e me beijando de um jeito louco, como poucas vezes fui beijada. Meu marido acompanhava ao lado como se um amigo meu fosse, mas , em dado momento, não aguentou e quis participar também. O meu amante carnavalesco achou estranho quando meu marido se chegou a mim por trás e em abraçou. Falei pra ele não esquentar, que sou uma putinha e gosto de putaria, e meu amigo também curte. Quando dei por mim, já estava com a mão na pica do negão, tirando-a da calça e tocando uma gostosa punheta, sentindo-me uma verdadeira porta-bandeira, segurando o porta estandarte da putaria, enquanto meu marido passava a mão no meu peitinho, legítima alegoria do meu corpo, coisa que me deixa louca. O clima estava demais, e falei pro meu marido pra sairmos dali e irmos para um lugar mais discreto, que eu queria sentir aquela vara na minha buceta.
        Fomos pra Avenida Vieira Souto e buscamos um lugar escuro, embaixo de um dos muitos coqueiros da via. Ali, comecei sendo ensanduichada por ambos, meu marido por trás, enconstado no coqueiro e meu mestre-sala da putaria na frente, beijando-me e acariciando-me, tocando meus seios, beijando meu pescoço e passando seus dedos por cima da minha calcinha, por de baixo da fantasia de bruxinha que eu usava. Que bruxinha safada, hein, rs ?  Pedi a meu marido que me comesse e ele disse que iria me comer gostoso, ali, enquanto eu era tocada pelo meu amante, que não atravessava o samba nem um pouqunho. João ( nome fictício do meu marido ), então, colocou sua pica pra fora e ali, na pista, me fez dar uma gostosa chupada nela pra ajudar na penetração, e assim, eu fiz. O negão ficou louco ao ver aquilo, e disse que queria também. Fiquei, então, de quatro para João e ele enfiou lentamente sua tora na minha xaninha, enquanto eu colocava a baqueta do meu preto em minha boca, chupando da cabecinha até os ovos, lambuzando tudinho com minha saliva. Meu marido sacava muito e no balanço das estocadas eu chupava a piroca babada do meu amante. Depois, tirei do João e virei de costas agora pro preto bom e falei que era sua vez. Ele não titubiou e mandou ver toda aquela vara na minha xaninha, sem nem pensar em colocar camisinha ( às vezes e bom poder sentir a carne, não rs? ). Socou, estocou, bateu, esfolou sua piroca na minha xoxotinha, enquanto eu chupava, agora, a pica melada de buceta do meu maridinho. Que delícia!! E me deixava mais louca, ainda, ver que as pessoas que passavam pelo calcadão de Ipanema e as que iam naqueles banheiros ecológicos ( nojentos, diga-se de passagem, que temos que usar pra não passarmos a noite no xilindró rs rs ) próximos de onde estávamos não acreditavam no que viam, uma mulher com dois homens, sendo beijada, tocada e fudida ali, na rua, no metro quadrado mais caro do Brasil. Que tesãoooooooooooooooo!!!!!!!!! QUe loucura !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
        Quando não aguentava mais o meu deus de ébano disse que tinha que tirar que iria gozar. Eu falei "tirar porra nenhuma, joga este leitinho em mim ". Aí, que ele fiou mais louco ainda do que já estava, aumentou o ritmo dos movimentos e num misto de urro com grito despejou toda a sua porra na minha bucetinha, em jatos quase que contínuos, seguidos, inundando-me daquela porra quente.Falei pro meu maridinho que ele estava gozando na putinha da sua esposa. Ele disse "você é puta mesmo e é feliz assim, e eu sou feliz com você assim tambéem, sua piranha, vadia, vagabunda que eu tanto amo ! ". Tirei, ato contínuo, a pica melada e chupe-a todinha, deixando limpinha para que não sobrasse nem uma gotinha pra cueca rs rs. Joao disse que também tinha leite pra mim e gozou na minha boca, misturando com a porra que tinha do meu preto na boca e na minha língua.Caralhooooo! Que noite. E pra aumentar mais a adrenalina, uma viatura da PM passou segundos depois do fim da nossa farra, quando estávamos nos recompondo. Ufa, nos livramos de passarmos uma noite na 13a DP rs rs




Nenhum comentário:

Postar um comentário