quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Meu fudeu na boate !

MEU FUDEU NA BOATE Photo3
Gosto muito de sair, dançar, insinuar-me para os machos na noite do Rio. Frequento todos os tipos de boate. Pedi meu marido pra me levar em uma famosa boate GLS perto do cais do porto do Rio, que é filial de uma grande boate de São Paulo. Chegando lá, quanta gente bonita ! Tanto mulheres, quanto homens, muitos saradíssimos.
Ao entrarmos, como era a primeira vez ali, fiquei impressionada. Bem transada, bonita por dentro, apesar da aparência por fora não ser muito agradável. Comecei a paquera, procurando por mulheres e homens gatos, a fim de zoar na night, com muita pegação e, quem sabe ( e os seguranças deixarem rs ), algo mais rs.
Depois de algumas azarações infrutíferas, com mulheres e homens, que pareciam mais a fim de bebe muito e dançar, avistei um cara "bombado", desses que a gente tem que escalar para poder dar um beijo, me olhando. Correspondi. Ele veio até mim e começou a azarar, jogando um "lero". Meu marido, a esta altura, observada um pouco afastado, de modo a não assustar meu Golias. E eu ali, baixinha, sendo o Davi daquela disputa flertiva. Quando dei por mim, já estava envolvida em seus braços, trocando beijos tórridos, sendo quase que esmagada pelo brutamontes. De repente, senti alguém atrás sarrando minha bunda, se esfregando no meu micro vestido. Pensei : meu marido já está aqui, formando aquele sanduíche que tanto gostamos de fazer em bailes, sendo eu o recheio. Quando fui me virar, pra dar minha bundinha pra sentir a pica do meu gigante, percebi que se tratava de outro saradinho, amigo do meu grandão. Como já estava excitada e no clima da sacanagem, aceiteu seus lábios no meu, e trocamos quentes beijos, enquanto era quaser penetrada por aquela tora que estava atrás de mim. Senti, então, uma mão em meu seio durinho. Achei que eles já estavam bem soltinhos, quando percebi que se tratava da mão do meu marido, acariciando-me e já participante da brincadeira, chegando, em certo momento, até a arriscar, no meio daquela multidão, uns beijinhos no biquinho do meu peito. Foi uma pegação geral, tendo eu até sentido algumas picas na mão, que não vi, mas pensei tratarem-se das dos dois sarados. Depois de muita sacanagem, desfizemos aquela sacanagem. Senti-me uma verdadeira striper , pois percebi que algumas pessoas perceberam e acompanharam toda a sacanagem.
Voltamos a dar aquelas dezenas de voltinhas que os que querem azaração dão dentro das boates, quando, de repente, percebi novamente aquele monte de músculos vindo em minha direção. Ainda estava muito empolgada. Puxou-me para os seus braços e voltou a me beijar. Quando meu marido viu que começara tudo de novo, falou em meu ouvido para que eu puxasse meu João Grandão para um canto perto dali, e assim, o fiz. Ele passava a mão em meus seios, chegando a bocar a boca neles, num cantinho escuro da boate. Meu marido passava a mão nas minhas pernas, indo parar na minha bucetinha. Chegou a pegar a mão do meu amante e direcioná-la para a xotinha já bem molhada. O cara começou a me bolinar e depois a enfiar um, dois, três dedos nela, socando como se fosse uma verdadeira piroca. Quando eu não aguentava mais de tanto tesão, pedi a ele que me fudesse ali mesmo, que colocasse sua piroca pra fora e socasse fundo na minha bucetinha. Ajudei-o a libertar aquela vara enorme de dentro da calça, e fui atrevida ao ponto de chegar a dar uma pequena chupadinha. Ele ,então, me posicionou de costas pra ele e começou a me penetrar lentamente. Falei pro meu marido que ele estava enfiando a piroca na minha xaninha,
comendo sua mulherzinha. Ele falou que a mulher dele era puta mesmo, que dava pra qualquer, que era uma vagabunda, mas que ele me amava assim, desse jeito, e que adorava me ver sendo fudida por outro, sendo possuída e desejada. Meu Golias da boate socou muito, muito mesmo, enquanto meu marido tratava de fazer uma "paredinha" para que os seguranças não vissem. Que foda gostosa. Pena que termnou, quando ele disse que iria gozar. Tirei sua pica de dentro de mim e o fiz gozar nas minhas mãos, enchendo-as de porra, do seu leitinho quente. Ele ficou louco. Gozou absurdamente. Depois, pediu meu telefone e disse que queria me fuder outras vezes, e eu disse a ele que a gente se encontraria por aí. Que noite !!!!!!!! Uma striper virtual que adora uma foda bem real.


www.michellystriper.com.br  veja meu site

@michellystriper Siga-me no twitter e saiba o que está rolando, o que estou fazendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário